[Livro] – O Clube do Filme

Capa do Livro "O Clube do Filme"
Capa do Livro.

Autor: David Gilmour
Editora: Intrínseca, 2009.
Páginas: 239.

Finalmente voltei a ler depois de muito tempo, e o fiz com um livro o qual me interessei assim que li a respeito em algum site ou blog que não me lembro mais agora qual foi. Trata-se de “O Clube do Filme” de David Gilmour (Não é o guitarrista do Pink Floyd) .

Gilmour relata neste livro uma fase (real) de sua vida em que passava por dificuldades. Seu filho Jesse, na época com 16 anos, não queria nada com a escola e estava totalmente sem rumo. Em uma ação no mínimo inusitada, ele propõem um acordo que o filho prontamente aceita, ele pode sair da escola, não precisa pagar aluguel e tem como única obrigação assistir 3 filmes por semana que ele indicar.

Minha avaliação

Por gostar muito de filmes (se é que preciso afirmar isto aqui) me interessei logo. Só que lendo a história eu fui me desanimando aos poucos até chegar no final e não gostar muito do resultado. De fato foi bom relembrar alguns clássicos do cinema, e o melhor, ver que ainda tem muitos outros que preciso assistir, entretanto, a forma como tudo é narrado acabou sendo de um jeito que eu não esperava.

Pensei em ver algo mais ligado ao cinema do que propriamente numa história de pai para filho. Sem contar ainda que esta proposta que David Gilmour fez ao filho, como método de educação, em minha opinião é deprimente. Infelizmente eu sou daqueles que ainda acredita que você precisa ser duro às vezes com seu(s) filho(s), não conheci nenhum método eficaz que substitua a chatisse (sim é uma chatisse, mas necessária) do sistema de ensino.

O mais incrível é que durante os tais momentos do “clube do filme”, eu particulamente não consegui enxergar quase nenhum benefício para a educação do rapaz, além apenas de se identificar em alguns momentos com as tramas – logicamente escolhidas a dedo pela ocasião que o filho se encontrava por David. O desfecho então me deixou a sensação que o jovem Jesse levou pouca coisa dos filmes como aprendizado de vida.

Acabei um pouco decepcionado mesmo por esperar algo diferente de uma historinha de vida do autor. Concordar ou não com ela é um direito de cada um que se propõem a ler, agora dizer que o livro é bom isso eu posso lhes dizer, não é. O que ficou de resultado para mim, depois de 239 páginas de leitura, foi uma história boba e apenas uma lista de filmes que preciso assistir, o que convenhamos, não precisa nem ler “O Clube do Filme” para poder achar estas boas indicações.

Troca de Livros (Skoob)

logo_skoob

Já parti pro próximo livro e pretendo sempre encontrar um tempinho para poder ler mais e mais, faz bem afinal, independente do tipo de leitura. Um bom local para cadastrar os livros que você já leu, anda lendo, pretende ler, ou ainda melhor, quer trocar, é no Skoob.

Acessem meu cadastro no Skoob e vejam alguns livros que estou disposto a trocar, quem tiver interesse é só entrar em contato.

20 comentários sobre “[Livro] – O Clube do Filme

  1. E olhe que minha namorada só leu o início e já teve opinião semelhante.

    Ele tava ali na prateleira da Saraiva dando sopa, nao estava caro comprei. Querendo ler eu ate lhe empresto, só não aconselho perder seu tempo, não vale a pena.

    Curtir

  2. Pingback: Marcio via Rec6
  3. Eu tou lendo esse livro e concordo, esse modo de educação desse ex hippie drogado de David Gilmour é uma palhaçada meu irmão, sorte que esse Jesse não virou um marginal, garoto bom . Mas o que gosto desse livro são as críticas do autor aos filmes(que são muito boas memso-)ele entende de cinema de um modo inimaginável), porque parece que para crítico é a única coisa que ele serve, por que pra pai a fuleragem é grande, ele é um desrespeito de pai!!!!!!

    Curtir

  4. Compartilho da sua opinião. Acreditei, logo no início, que se tratava de uma inovadora e corajosa proposta pedagógica, mas ao final percebi que o “clube do filme” foi apenas pano de fundo para se contar uma história de pai e filho. Que pena! O que era pra ser protagonista se tornou coadjuvante. De qualquer forma, valeu pela lista dos filmes e pelo bonito retrato da invejável relação de amizade travada entre pai e filho. Gostei disso! Abs.

    Curtir

  5. Cara, não concordo contigo. Pra começar, achei o livro muito bom, que faz você se interessar querendo saber o que vai acontecer com Jesse. Depois, acho o fato de o pai tirar o filho da escola e dar sua educação olhando filmes um ato de coragem e de certa sabedoria, pois não tinha mais o que fazer com o garoto. Ele não ia voltar a estudar naquele momento. Até poderia, mas iria apenas afundar, afundar e afundar nas notas. Com suas conversas com o pai e olhando grandes filmes já produzidos estrelando grandes diretores e atores, com ótimas histórias, o garoto aprendeu muito e começou a trabalhar e até voltou a estudar. Então, esse livro não é apenas uma lista de bons filmes (única coisa que concordo contigo, realmente ótimos filmes), mas é uma grande história. Mas respeito tua opinião. Todo mundo tem liberdade pra falar o que quiser. É isso.

    Curtir

    1. Lucas, eu também respeito muito a sua opinião (que é a de várias pessoas) mas eu realmente não gostei da historinha.

      Talvez porque esperasse outra coisa além de uma historinha de vida que, pelo menos para mim, não me interessou nem um pouco.

      Grande abraço e valeu pelo comentário 😀

      Curtir

  6. Minha opinião!
    Um livro deve ser interpretado de várias formas. Mas acho que para tirarmos algo de legal da história, devemos analizar o livro pelo ponto de vista de quem conta a história e suas respectivas cicunstâncias.

    Um Livro interessante e envolvente. A forma como Gilmour mistura sua vida pessoal e o cinema.
    Quem não achou legal a história, talvez entenda quando tiver filhos..
    😀
    Abração

    Curtir

  7. eu estou no primeiro ano do ensino médio e tive q ler esse livro pra fazer um trabalho…realmente esse livro é um porre e pensei q fosse uma história bacana e realmente ler esse livro é uma perda de tempo enorme….
    o jesse bem q podia ter se ferrado…pq se ele não quer estudar problema dele. por mim esse guri é um idiota e não sabe nada da vida… se ele fosse marginal seria bem melhor pq daí ele ia aprender a dar valor as coisas importantes da vida.

    Curtir

  8. Gosto muito de cinema, por isso fiquei com tanta vontade de ler esse livro.
    Ainda nao terminei o livro, fiquei curiosa com a opnião das pessoas sobre esse livro.
    Estou gostando do livro, mas nao esperava que falasse tanto da relação pai-filho.
    E eu, como estudante do ensino médio, até concordo em parte com esse metodo. O menino não tava nem aí, queria nada com a vida. se continuasse na escola, só iria afundar, afundar. Claro que não substitui a aprendizagem da escola, mas usar grandes classicos do cinema como método de ensino foi boa ideia, pois os filmes são progessoes de fatos da vida real. Continuando na escola, o menino não iria ter futuro nenhum, mas tornou-se um critico de cinema (né ?)
    Essa é a segunda crítica que eu leio e já estou ficando desanimada (risos).

    Voce já avaliou A Atriz, de Monica de Castro? fiquei curiosa com a sua opnião. Tambem ainda não li esse, é o proximo da minha lista. (:

    Fiquei com mais vontade pra ler esse dois livros ( A Atriz e Clube do Filme) depois de ler Maçã Caramelada, de André Resende, você já leu? Fiquei apaixonada por Maçã Caramelada.

    Como voce respondeu todos os comenterios acima, e provavelmente vai responder o meu, se não for pedir demais, me indique um bom livro pra essas férias. (:

    beijos.

    Curtir

    1. Não se desanime tanto Gabi, termine de ler e veja o que você sentiu ao ler o livro, muita gente discorda de mim 🙂

      Esses livros que você mencionou eu não li.

      Posso lhe recomendar alguns livros que gostei, mas para isso preciso saber qual o seu estilo de leitura. Você possui perfil no Skoob?

      Quanto as respostas eu sempre dou quando merece 🙂

      Curtir

  9. Gostei muito do livro.

    Ganhei por ser apaixonada por filmes, talvez quem comprou também teve a ideia de que trataria a maior parte dele: filmes.

    Mas lendo as capas e já no início notei que não era bem assim e continuei lendo sem a expectativa de que seriam críticas sobre filmes, listas e mais listas, mas sim que seriam citados ao longo da história de pai e filho, e por sinal algumas críticas, curtinhas mas há, são muito boas e dá vontade de ler mais sobre a maneira como David Gilmour vê um filme.

    Gostei da alternativa do pai, acredito que os pais conheçam, ou pelo menos deveriam conhecer, seus filhos e saber o que pode funcionar ou não dando tempo ao tempo. Pode até não conter no livro a parte educativa dos filmes, falo aqui em valores, pra mim o mais importante e também papel da escola (por vezes esquecido), mas certamente houve momentos de reflexão, se não, ele teria retomado aos estudos? Quem sabe.

    Leia o livro pensando em como um pai que não sabe mais o que fazer com o filho adolescente que odeia a escola, está com tempo livre e o que mais entende é sobre filmes. Mas não espere uma lista grande de títulos, críticas etc, nem um manual: como educar seu filho assistindo a filmes. Só pense na relação pai e filho, e um trato.

    Abraço

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s