Sobrevivendo a um filme de Terror – Parte I

Se você gosta de filmes de terror, provavelmente não agüenta aqueles clichês que volta e meia acontecem. Nesta hora você se pergunta: “Ele vai mesmo fazer isso?” E não é que ele faz exatamente o que não deveria fazer? Pois bem, por causa dessas coisas escrevi um pequeno guia prático para ajudá-lo a sair de situações de risco. Se durante a sua vida você se deparar com psicopatas, zumbis, fantasmas, canibais ou animais mutantes, saiba como sobreviver!

1. Teoria geral:

Independente de qual seja a vertente do filme de terror uma coisa é válida para todos: Não pareça ninfomaníaca! Mesmo que você seja uma piranha não pode demonstrar isso nunca. Mulheres puras ou virgens quase sempre são poupadas enquanto as desinibidas que ficam balançando os seios durante o filme ou aparecem em uma cena de sexo normalmente vão morrer de forma bem nojenta.

2. Não seja babaca:

Fazer gracinha, provocar a entidade, ameaçar o fantasma… burrice! Ficar chamando o capiroto para a briga é uma besteira enorme. Nunca faça isso porque quando ele aceita o desafio você sempre se ferra. Se existe uma lenda onde descreve o lugar como mal-assombrado, acredite. Se seus amigos dizem para você não entrar naquele buraco, não entre. Não seja babaca!

3. Seja legal:

Se preocupe com seus amigos, proteja sua garota, use uma jaqueta legal. Isso vai aumentar sua “barrinha de life” alguns níveis. Quando você se comporta como um mocinho protagonista suas chances de sair vivo aumentam consideravelmente. Mas cuidado, ser prestativo é uma coisa… bancar o herói é outra!

4. Não seja herói:

Do que adianta você ser o herói e morrer no final? Não seja burro. Alguém sumiu? Precisa ser resgatado? Sempre existe a possibilidade de chamar a polícia, bombeiros, vizinhos, amigos… você não tem que ir sozinho resgatar ninguém.

5. Se separar?

Por que as pessoas têm mania de se separar? Ok, cobre uma área maior, principalmente se está procurando alguém mas, sozinho você fica vulnerável. Suas chances de morrer estando sozinho em uma floresta é potencialmente maior do que estando com mais quatro pessoas! Por isso, esqueça esta história de se separar!

6. Estranho no ninho:

Se você é um estranho no grupo, ou seja, entre seus amigos você é o único negro, mulher, nerd, punk, gordo, gay ou qualquer minoria… sinto informar mas suas chances de sobreviver são raras.

7. Fuga:

Ao fugir de um assassino/ monstro não fique olhando para trás. Olhe para o chão! Isso porque é muito provável que você tropece e caía. Ok, isso é básico. Mas se cair, não fique no chão gritando ou esperando seu amigo/namorado perceber que você caiu e voltar para lhe buscar. Levanta e corre!

8. Viajando:

Pretende fazer uma viagem de carro com seus amigos? Um longo caminho, estrada sem fim, ninguém no raio de 30 km? A primeira coisa a se providenciar é um GPS caro e um telefone daqueles via satélites que pega até em submarino. Essa história de que “aqui não tem sinal” é mais velha que andar pra frente. Não esqueça de aprender a fazer uma ligação direta! Caso seja atacada por um bando de psicopatas e perder a chave do carro na fuga, você vai poder fugir mesmo assim. Em todo caso leve uma chave reserva amarrada ao sutien. Por que ao sutien? Ora, suas chances de perder esta chave é quase zero, afinal, mocinhas não mostram os peitos, lembra?

9. Estranhos:

Se está viajando e resolve parar em um posto de gasolina, não dê lugar para estranhos. Nada de ficar batendo papo, rindo da cara dos caipiras e principalmente: Não aceite conselhos de estranhos! Esta história de que tem um atalho, um caminho melhor… não, não e não! Você tem um roteiro de viagem, tem um GPS, um telefone via satélite, por que vai aceitar a sugestão de um desconhecido com os dentes podres que trabalha em um posto de gasolina no meio do nada? Alô?

10. Acolhimento:

O carro deu problema? Você está com seu celular via satélite, chave reserva, curso de ligação direta, mesmo assim o carro pifou e você está sozinha? Você pode procurar ajuda em alguma casa próxima mas, se perceber algo estranho, pare! Moradores deformados, com cara de médico nazista, estranhos como Frankstein, com cara de bruxa da floresta… corra, corra muito! Procurar ajuda em casas no meio do nada é sempre furada, mas caso não tenha jeito, certifique-se de quem mora lá antes de bater na porta, ou não chegará ao final do filme.

Leia também a segunda parte: Sobrevivendo a um filme de Terror – Parte II

26 comentários sobre “Sobrevivendo a um filme de Terror – Parte I

  1. Por mais que avisem, acontece tudo errado nesses filmes de terror, principalmente quando envolve um grupo de jovens fugindo de alguma ameaça (vide Premunição, A Bruxa de Blair, Pânico 1, 2, 3 e etc…)

    Dicas úteis, vou me lembrar delas… rsrsrsrs

    Curtir

  2. Esqueceu de uma coisa: Acenda as luzes!

    Se estiver em casa, ouvir um barulho estranho na sala e for corajosa o bastante para descer as escadas e ver o que faz tal barulho, não custa nada acender as luzes, fica bem melhor para enxergar e não ser pego de surpresa!

    Se bem que não adianta muito, pois se você consseguir escapar da morte a primeira vez, não escapa da segunda…ninguém escapa da morte. Ops, já vi esse filme.

    Curtir

  3. Porra, man! Genial! Adoro filmes de terror e suas dicas são muuuito boas, kkkkkkkk! Além disso, o texto está muitíssimo bem escrito, nota mil!!
    Parabéns!

    Pergunta: Quantas pessoas trabalham no Porra, man? Por que esse tempo todo pensei estar falando com um homem e vejo que há uma MULHER por aqui!! Isso é fantástico. Não sei por que, mas sempre senti um inconfundível toque masculino nos textos… Se estive enganado em meu ‘male feeling’ gostaria de saber, rsrsrs. ^^

    Sou fã nº1 do site! Não sei de onde vocês tiram essas coisas, mas eu adoro! rs

    Curtir

    1. Na verdade sempre foi apenas eu mesmo, 100% “toques” masculinos.

      Convidei a Dani Vidal porque ela escreve muito bem e tem um gosto apuradíssimo para filmes de terror, principalmente os mais estranhos e polêmicos.

      Agora essa “área” vai ficar a cargo dela, que vai escrever de vez em quando por aqui.

      Curtir

  4. Eu sempre achei ridícula a ideia de se separar. Sério, nunca vi morrer um grupo grande de uma vez só, sempre são os dissidentes que embarcam primeiro.
    Ótimo texto, não dá pra contestar nenhum tópico.
    Espero pela parte 2 =D

    Curtir

  5. Esse post me lembrou muito o Zumbilândia, que brinca exatamente com isso: regras para sobreviver em episódios apocalipticos!

    Boa parte das regras descritas aí estão lá, porém eles incluem algumas bem engraçadas e bem sacadas: não engorde (os gordinhos sempre acabam pra trás), uso o cinto de segurança (essa foi muito boa) e a clássica do não seja um herói!

    Curtir

  6. “Se você gosta de filmes de terror, provavelmente não agüenta aqueles clichês que volta e meia acontecem.”

    Exemplo o último “Sexta-Feira 13 (2009)”, sou fã da “saga” (exceto “Jason X”), aluguei o DVD e quando começou o filme já me foi remetendo todos esses clichês, fora a “novidade” de ter sempre grupo de jovens, só gente bonita, descolada, só pegação… Não aguentei e parei de assistir com alguns minutos.

    O texto ficou massa, no aguardo da 2ª parte.

    Curtir

  7. Pingback: follownews.com.br
  8. Esqueceu de uma coisa básica !!

    Se vc está em um casa com um monstro ou um Psicopata nunca mas nunca suba as escadas ou desça até o porrão !! Pq ? Simples!! A porta q salvará a sua vida está no meio de ambos ou vc por uma acaso tem porta no porão ou um heliporto no teto de casa !! Mas as vezes tem um porém é bem provável que tal criatura das trevas fique entre vc e a porta entaum não tem jeito! É porrada nele !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s