Karate Kid (2010)

Karate Kid (Ação, Drama, 2010 – 140 min)

Direção por Harald Zwart com roteiro de Christopher Murphey. Estrelando: Jaden Smith, Jackie Chan, Taraji P. Henson, Wenwen Han, Rongguang Yu, Zhensu Wu, Zhiheng Wang, Jared Minns, Shijia Lü.

Estava extremamente preocupado e desgostoso com essa história de reviver um dos maiores clássicos do cinema que foi “Karate Kid” com Jackie Chan e Jaden Smith. Mas se tem uma coisa que eu não tenho vergonha e nem receio é de reconhecer quando um trabalho é bem feito e, realmente, a nova “versão” têm seus méritos e consegue divertir sem ofender muito o filme original de 1984.

Na trama conhecemos Dre Parker (Jaden Smith) um garoto que se muda com a mãe para a china, lá ele acaba sendo alvo de uns valentões locais dos quais constantemente toma porrada. Ele então conhece um sujeito (Jackie Chan) disposto a ensiná-lo a lutar para um torneio com métodos digamos “diferenciados”.

Troque a cidade e inclua Daniel ‘San’ Larusso e Sr. Miyagi no lugar do jovem Dre e do zelador Sr. Han, mude a arte marcial de Kung Fu para Karatê e veremos que trata-se da mesma coisa, ou seja, a essência é idêntica. Aliás, essa história de manter Karatê no título de um filme que mostra Kung Fu é forçar a barra demais.

O que mais me preocupava de fato era ver Jackie Chan destruindo o inesquecível e icônico personagem de Pat Morita. Apesar de “no frigir dos ovos” (outra expressão que sempre quis utilizar) caber a Chan o mesmo papel, o de instrutor com métodos não muito convencionais, ele não procura ser (e de fato não é) o Sr. Miyagi e isso contribui muito.

Jaden Smith mostra que tem muito do sangue de seu pai (Will Smith) nas veias. Ele consegue ser engraçado e mostrar desenvoltura nas cenas de forma impressionante. Muita gente (me coloque neste bolo) torceu o nariz para o garoto mas ele não decepciona. Na ala feminina temos Taraji P. Henson (a mãe de Dre) e Wenwen Han (a chinesinha interesse romântico do menino) fazendo bons papéis também.

O namorico do jovem Dre com a simpática chinesinha (apesar daquela cabeça grande não sei como mas arrumaram uma chinesa muito bonitinha) é mais trabalhado aqui, assim como suas motivações e persistência nos treinamentos. Isso tudo acarreta numa duração mais alongada do que o original. O problema é que acabou dando menos ênfase e importância ao torneio, que foi melhor trabalhado no filme de 1984.

Se você for um daqueles ranzinzas que nunca dão o braço a torcer ou ainda daqueles que acredita que os filmes clássicos são os únicos que valem a pena serem assistidos e todas novas produções são apenas lixos mercadológicos atuais, não terá como gostar do novo “Karate Kid”. Fui ao cinema, tinha sérias restrições a respeito deste ‘remake’ mas fui surpreendido com um belo trabalho, divertido e engraçado na medida certa, com uma trilha sonora excelente e boas atuações.

Abra seu coração e vá ao cinema sem medo de se divertir com um trabalho que nada mais é que uma nova roupagem, atualizada e bem produzida, de um clássico que pode ser apresentado para essa garotada que não nasceu em nossa época. Mesmo sabendo que o original tem seu lugar guardado dentro do meu peito, reconheço que estava errado e admito que trata-se mesmo de um bom filme.

35 comentários sobre “Karate Kid (2010)

  1. Não sou ranzinza, mas o único motivo para manter o nome é financeiro. Sério. Me dê outro motivo. Não há, até porque o nome perde o sentido logo de cara, com o uso do kung fu ao invés do caratê.
    Deixa o clássico lá e faz outro filme. Sem problemas. Agora não arraste uma merda com um nome clássico, porra hahahahhaha
    Assistirei em breve 🙂

    Curtir

  2. Também achei divertido, Márcio. É bem isso que você falou.

    Rodrigo, claro que a idéia é pongar no clássico, mas a história é uma adaptação, mesmo com Kung Fu e China, é a mesma história, garoto em nova cidade, se apaixona por garota, briga com uma gang, é treinado por um mestre atípico para um torneio. Até a perna quebrada está lá. Enfim… Também acho que poderiam criar algo novo, mas, como disse na minha crítica “tem tanta coisa pior por aí”.

    bjs

    Curtir

  3. Amanda acabou respondendo o que iria te falar, concordo com ela Rodrigo. Cheguei a comentar no post, é realmente foda usar o título do filme apenas para pongar no sucesso do clássico, mesmo sendo a mesma história poderiam rever isso aí.

    Mas é um problema tão ínfimo que eu deixei de lado, consegui me divertir bastante no cinema e a gurizada (inclusive o meu irmão) foi ao delírio no cinema. Acho difícil até convencê-los que o de 1984 é melhor.

    Curtir

  4. Acho que os clássicos não devem ser lembrados dessa forma, se fosse para fazer um menino negro lutando Kung Fu na China, que o nome fosse Kung Fu Kid ou qualquer coisa do gênero.

    Clássico da década de 80 ainda é mais legal.
    Ddii_ adorava usar o chute da garça no quintal.

    Curtir

  5. Vou ver sem preconceito, opinião formada, mas acho que posso gostar mesmo – não tanto quando você, mas devo me divertir, pelo menos. Mas, confesso que acho Jaden Smith bem chatinho, rs

    PS: Te segui com o perfil do Apimentário o seu twitter pessoal e o do Porra, Man. Poderia seguir o perfil do Apimentário com seu twt do porra, man tb? Tem meu perfil pessoal também, abraço

    Curtir

  6. É como você falou o filme é divertido e super bem feito
    as lutas são muito bem coreografadas

    os mulequinho quebram o pau (eu apanhava de certeza)

    e não tem como comparar o jackie chan com o myagi a unica coisa que eles tem de igual é que são ambos mestres

    clichê ao extremo mas o filme é legal
    vale a pena!!!

    Curtir

  7. Ddii_, também prefiro o clássico, mas esse remake foi bem feito, consegue divertir e apresentar pra nova geração a história.

    Cristiano, não tenho essa raiva todo do pobre do Jaden não, o que eu tinha realmente era desconfiança. A conta do twitter do blog eu faço uma varredura semanal e saio dando follow geral, fique tranquilo 😀

    Luis Fernando, Na verdade o filme é idêntico ao clássico, mudam pequenas coisas para atualizar a história, mas até a luta final é igual realmente.
    Sinceramente, achei que seria pior e acabei me surpreendendo.

    Curtir

  8. Pingback: follownews.com.br
  9. Não gostei de ver garotos de 12 anos batendo como tivessem mais de 16 anos. Da mesma forma ver Jackie Chan batento em crianças. Já temos problemas demais com violencia gratuita. Parecia mais vale tudo. Concordo que o filme foi bem feito e coreografado, mas poderiam colocar um adolescente de mais de 14 como na proposta da versão original.
    É logico que Will Smith tinha que colocar um diferencial, e ao mer ver abusou da violencia entre crianças.

    Curtir

  10. Alan, sim, merece uma olhada.

    Izabel, a grande questão da idade veja bem, hoje em dia garotos dessa idade estão mais sabidos que os meninos de 15 anos da nossa época. Jaden Smith, o seu personagem Dre, é muito mais esperto do que Daniel San, que era inocente até o ultimo fio de cabelo.

    E mais uma coisa, Jackie Chan não bate nos meninos, concordo até que é um pouco violento o filme, mas o personagem de Chan se defende e coloca os meninos para se baterem um com o outro. No original Sr. Miyagi tinha uma cena muito parecida e era em 1984 e ninguém reclamou, estamos em 2010.

    Mas aceito sua opinião assim mesmo, apesar de não concordar.

    Tiago, eu me diverti bastante e achei uma bela homenagem, a mãe de Dre nem tem um papel tão relevante assim, mas em fim, aceito sua opinião.

    Curtir

  11. Na boa, nunca fui fã do Karate Kid original e muito menos desse, sinceramente uma porcaria. É não dúvido que esse filhote do Will vai acabar fazendo sucesso nos próximos anos, agora parece que a moda é ser Negro lá no EUA entre outros lugares.

    Curtir

    1. Como assim você não pode expressar sua opinião? Não editei e nem excluí nenhum comentário seu.

      O que você não pode é achar que você tem o direito de sair chamando as pessoas que tem opinião contrária a sua de idiotas e que só você entende das coisas.

      Discussão é pra isso, cada um diz o que pensa mas sem precisar ofender os outros.

      Eu discordo completamente das suas visões, mas aceito a sua opinião e a maior prova é que todos os seus comentários estão aí no blog visíveis pra quem quiser ler, responder ou até citar.

      Abração

      Curtir

  12. Gostei muito do filme, também fui um dos que não botava fé principalmente no Chan, nunca gostei do estilo dele e também acho que poderiam ter posto crianças com um pouco mais de idade mas fora isso me surpreendi com o filme, em alguns pontos chega a ser melhor que o original.
    Vale muito a pena conferir.

    Curtir

  13. ADOREI O FILME É ÓTIMO,UM DOS MELHORES QUE EU JÁ OLHEI NA MINHA VIDA E QUE NÃO GOSTO PÔ NA BOA NÃO TEM UM PINGO DE VISÃO PRA FILME. É MUITO MELHOR QUE O ORIGINAL O JACKIE É 1.000 VEZES MELHOR VEZES MELHOR DO QUE O OUTRO MESTRE!!!

    mal posso esperar pelo KARATÊ KID 2 !!!!!!!!

    TODO O FILME QUE O JACKIE FAZ É SIMPLISMENTE PERFEITO!!!

    Curtir

  14. Marcio, como integrante dos “oitentistas” também torci o nariz pra esse remake. Tudo bem que eu não era lá muito fã do Daniel San, um chato de galocha, mas sempre tive muito carinho e respeito pela história.
    E, como vc, tive que dar meu braço a torcer para o Karate Kid do Jaden Smith e Jack Chan. Um filme que não despreza a inteligência do espectador, sensível, com ceonteúdo e roteiro convincente, emociona, faz rir, nos brinda com atuações soberbas dos atores principais, fotogradi lindíssima. A surpresa do ano pra mim. Me atrevo a dizer que o remake superou seu original.
    Abs.

    Curtir

  15. Não tenho preconceito quando o assunto é remake. É a oportunidade de fazer algo que foi sucesso e repetir esta dose. Em muitos casos o remake acaba despontado muito mais do que o original. Este filme por exemplo ficou muito bom o menino DRE filho do Smith é uma excelente aposta do cinema. Vale a pena assistir.

    Curtir

    1. O problema é que tem remakes que são feitos claramente apenas para ganhar um troco quando criativida anda em falta. Mas Karate Kid foi bem feitinho, divertido, e o Jaden Smith realmente fez muito bem o seu papel.

      Curtir

  16. Só o fato de terem escolhido o Jackie Chan e mantido o nome mostra que é caça níquel. Desrespeitaram os fãs de Karate Kid. Hollywood fede. Um filme não é só uma historinha, tem todo um conceito que vai além das filmagens. Não vou dar um centavo para este filme. Jackie Chan, você caiu no meu conceito, não dou mais um centavo para seus filmes depois dessa pataquada.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s