Jogos Mortais 1 e 2 – Armadilhas

Seguindo a idéia do post sobre Mortes Mirabolantes da franquia Premonição e atendendo a pedidos, trouxe uma compilação das armadilhas elaboradas por outra franquia de sucesso: Jogos Mortais.

Em 2004, a Lions Gate iniciou a distribuição de um filme, com baixo orçamento e sem grande alarde. O que ninguém esperava aconteceu: O mundo se rendeu a um assassino meticuloso, que escolhe suas viítimas de acordo com a ingratidão delas ao fato de estarem vivas; após serem sequestradas e acordarem em um lugar estranho, atadas a uma armadilha complexa, são apresentadas a uma fita cassete com instruções sobre o motivo de estarem ali e como fazer para escapar com vida. A genialidade de JigSaw (nome do vilão) é exatamente a conecepção das armadilhas e o fato de não executar pessoalmente as vitimas. Eis que um novo assassino conquista platéias do mundo inteiro e não demora muito para Jogos Mortais virar uma fanquia de sucesso, ou não.

Aproveito então e faço uma retrospectiva de algumas das mais interessantes e perversas armadilhas elaboradas por JigSaw e que aterrorizou platéias do mundo inteiro.

JOGOS MORTAIS I

O Arame Farpado

Um homem cortou os pulsos em uma tentativa desesperada de chamar a atenção apesar de ter uma vida aparentemente normal. Por isso, JigSaw o prendeu em uma sala repleta de arame farpado enrolado de forma que para chegar até a saída – com um temporizador – ele precisaria passar entre o arame, cortando-se até chegar a porta. Se ele realmente pensou em morrer, bastava ficar parado e esperar o temporizador zerar e a porta fechar-se para sempre.


Combustão

Um homem acostumado a fraudes e trambiques acordou em uma sala escura apenas de cueca, com um veneno em sua corrente sanguínea e besuntado em uma espécie de líquido inflamável. Para sair desta situação ele precisava encontrar a combinação para abrir o cofre e pegar o antídoto do veneno em menos de duas horas ou morreria. O problema é que a combinação do cofre estava escondida nas paredes da sala, junto com outros milhares de números que ele precisaria testar um a um, além de vidro moído no chão e apenas uma pequena vela para auxilia-lo a enxergar. Resultado? A vela chegou muito perto do seu corpo (liquido inflamável, lembra?) e o rapaz foi carbonizado.


Armadilha de urso reversa

Uma viciada em drogas acordou em uma sala, amarrada em uma cadeira e com um aparato metálico em sua cabeça. Segundo a fita de instruções, ela estava usando uma armadilha de urso reversa, que abriria sua mandíbula aos extremos e provavelmente arrancaria metade de sua cabeça. Para livrar-se deste fim, ela precisaria abrir o cadeado da armadilha (que tinha um temporizador) mas a chave se encontrava no estômago de um homem que se encontrava deitado atrás da sua cadeira. O detalhe é que ele não estava morto, apenas em estado de paralisia. Ela precisaria abrir o estômago dele com um bisturi, pegar a chave e abrir a armadilha de sua cabeça em tempo hábil.


JOGOS MORTAIS II

Máscara com pregos

Um informante da polícia acordou em uma sala, apenas de cueca, utilizando um capacete “aberto” com milhares de pregos dentro. Segundo a fita de instruções a chave para livra-lo da armadilha foi cirurgicamente colocada atrás do seu olho. Munido com um bisturi ele precisaria rasgar o próprio olho e retirar a chave antes de zerar o cronômetro da armadilha, caso contrário, o capacete se fecharia e os pregos entrariam em sua cabeça, matando-o.


Forno

Respirando gás venenoso, um homem precisava entrar em uma fornalha para conseguir pegar o antídoto. Dentro do forno existem duas seringas, uma para ele e outra pra ajudar alguém, o problema é que uma delas tinha uma armadilha – ao ser puxada prenderia o homem dentro da fornalha. Ele puxou a seringa que fechou a porta e queimou até a morte.


Piscina de agulhas

Para não ter a porta fechada para sempre, Amanda foi jogada nesta piscina repleta de agulhas usadas a fim de encontrar a chave da porta.


Caixa de Vidro

Uma caixa de vidro foi colocada com uma seringa contendo o antídoto de um veneno. A moça precisava colocar a mão nos orifícios da caixa, o problema é que se colocasse as duas mãos, o orifício tinha lâminas que impediam a mão de sair, sempre que tentasse tirar as lâminas entravam ainda mais na carne.


Gostaram? Confiram as armadilhas de Jogos Mortais 3, 4 e 5.

 

 

 

12 comentários sobre “Jogos Mortais 1 e 2 – Armadilhas

  1. Porra, man!

    Dani, mais uma vez preciso tirar o chapéu pelo post, ótima ideia! “SAW (Jogos Mortais)” foi realmente um dos melhores filmes de 2004. Engenhoso, sagaz, bem realizado, barato e surpreendente!

    O 2, vi no cinema e até gostei – apesar de ter entrado no esquema barato de “mais-atores-pra-aumentar-a-contagem-de-corpos” tão comum em filmes de terror de péssima qualidade. A cena das agulhas, se não te der aflição², é motivo pra se tratar, né. A melhor!

    Dos outros não destaco nenhum, pois caíram na mesmice, mas acho louvável a atitude de continuarem tentando manter uma linha narrativa que sustente a ligação com o primeiro. Mas os limites do verossímil já haviam sido ultrapassados há muito, né. Rs ^^.

    Ansioso por mais posts com esse toque feminino tão macabro, rs.

    Curtir

  2. Estou tentando formar a coleção dessa “Trilogia”?????, mas não consigo encontrar o número 1. O que aconteceu? Alguém saberia informar onde poderei obter o original? Fico agradecida desde já. E não me critiquem: adoro filmes de terror e suspense!!!!!!!Bjs. Maria das Graças angelflower@ig.com.br.

    Curtir

Deixe uma resposta para isis de oliveira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s