Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1


A ideia de dividir o último filme de uma das maiores franquias do cinema em duas partes pode ser sim taxada como gananciosa, afinal irão ganhar “dois dinheiros” de quem for assistir. O melhor é que todo mundo saiu ganhando com essa divisão, os estúdios e também os fãs (olha eu) porque temos na primeira parte de “Harry Potter e as Relíquias da Morte” a adaptação mais bem detalhada em relação aos livros. Com tempo de sobra (2 horas e meia), pouca coisa foi alterada ou ficou de fora neste filme.

Desta vez temos o trio de protagonistas fora dos domínios de Hogwarts e, principalmente, sem a proteção de Dumbledore. A saga continua cada vez mais sombria e em tons de cinza, sendo que aqui na primeira parte de “As Relíquias da Morte” a imensidão dos lugares onde Harry, Hermione e Ron acampam e estudam sobre as Horcrux deixa uma sensação de vazio e frieza muito grande.

A trama vai acompanhando o trio em busca das outras Horcrux para poder acabar de vez com Voldemort. Ainda que tenhamos alguns momentos de alívio cômico, a aventura está muito mais densa e dramática. Isso acabou contribuindo para que Rupert Grint demonstrasse seu talento, não sendo apenas o responsável pelos risos (mesmo sendo com ele os momentos mais divertidos do filme). A tensão entre a grande responsabilidade que os três tem pela frente começa a gerar rixas, brigas e ciúmes. Daniel Radcliffe já tinha evoluído a algum tempo e aqui não faz feio, mas Emma Watson é mesmo a melhor do elenco e rouba várias cenas no filme.

O filme é grande e destinado exclusivamente aos fãs de Harry Potter, nem pense em acompanhar alguém por camaradagem porque você vai se sentir perdido. Com tempo de sobra para explorar a metade da história final, temos planos e histórias bem detalhadas, arrisco-me a dizer que de todos os filmes é o mais fiel em relação aos livros. Até mesmo Dobby que andava sumido nos cinemas – mesmo sendo um personagem relevante para a história desde o início – aparece de forma excelente e é dele ainda o momento mais emocionante do longa.

David Yates mais uma vez conseguiu unir momentos de ação, tensão, suspense e até um pouco de humor de forma perfeita. Tudo envolvido com uma alta dramaticidade, afinal estamos a alguns passos do desfecho dessa saga que já nos acompanha a 10 anos.

O único problema em “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1” é que, como não poderia deixar de ser, ainda fica faltando a segunda metade da história. O filme acabou e eu fiquei naquela sensação de que aguentaria fácil ver mais 2 horas e meia e chegar logo ao fim.

Por ser tão bem detalhado e contar com uma ótima mistura entre suspense e aventura, sem falar ainda no elenco cada vez mais brilhante e convincente, acredito que possa aproximar e dar a classificação máxima para este filme. Mas esse sou eu fã da saga Harry Potter, totalmente passional e emotivo.

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 (Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 1, Fantasia, Drama: 2010 – 146 min)

Dirigido por David Yates com roteiro de Steve Kloves. Estrelando: Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Ralph Fiennes, Helena Bonham Carter, Bill Nighy, Richard Griffiths, Harry Melling, Julie Walters, Bonnie Wright, Fiona Shaw, Alan Rickman, Carolyn Pickles, Toby Jones, Robbie Coltrane, Brendan Gleeson, James Phelps, Oliver Phelps, Mark Williams, George Harris, Andy Linden, Mundungus Fletcher, Domhnall Gleeson, Clémence Poésy, Natalia Tena, Evanna Lynch, Rhys Ifans, Matthew Lewis, David Thewlis e John Hurt.

40 comentários sobre “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

  1. Ótima critica, mas poderia ser um pouco maior… mas enfim, excelente filme, impressionante como a série amadureceu. Mas não acho que o filme seja EXCLUSIVAMENTE para os fãs. Fui com um tio e uma prima que só haviam visto os filmes (e há um tempinho) e não tiveram muitos problemas com a história. Claro que tiveram algumas duvidas, mas no geral gostaram bastante do filme. Mas com certeza, foi um filme que respeitou a nós fãs, e à obra original. Que venha julho.

    Curtir

  2. Maick, valeu pelo elogio. Eu gosto de fazer textos curtos aqui para não ficar cansativo de ler, as pessoas hoje em dia não estão mais com paciência para longas críticas, infelizmente.

    Rafael, entendo você Rafael, se não tá acompanhando é melhor nem seguir em frente. Eu já li os livros e gosto da saga nos cinemas também, tá cada vez melhor e mais “adulto”.

    Curtir

  3. cara eu adorei o filme! e olha que não costumo curtir tanto assim os filmes…… sempre achei eles destinados demais ao publico infantil, mas esse em especial tem um clima de tensão perfeito!

    muito bom terem dividido ele em duas partes, ficou perfeito para contarem a historia direito, mas como você falou é um filme para os fãs e que não leu os livros talvez fique um pouco perdido, mas se prestar atenção no filme da de entender certinho, meus primos que não leram conseguiram entender, (claro que eu tive que explicar de quem era o cervo, mas tanto faz)

    foi de looooonge o melhor longa

    2:30 que passaram voando, tou louco pra ver denovo

    Curtir

  4. Luiz, Harry Potter desde o quinto filme que já vem numa pegada bem adulta, bem sombrio. Eu acho ainda o terceiro o melhor de todos (O Prisioneiro de Azkaban) mas esse foi para mim o mais bem adaptado.

    Michelli, eu sou fã e adorei ver o livro bem relatado na tela, por isso não vi como monotonia não.

    Curtir

  5. Eu sempre fui a favor da adaptação de Relíquias da Morte pro cinema em dois filmes. Além de ser provavelmente o melhor dos livros, é também o final. Não tinha como pular uma cena ou uma morte.

    Ainda não tive tempo pra ir ao cinema, e tô doido pra saber como ficou (esse foi o único dos livros que eu li primeiro do assisti o filme). Abraço.

    Curtir

    1. Desde o 4º filme (A Ordem da Fênix) que eu já ia no cinema tendo lido o livro e realmente sempre sentia falta de muita coisa.

      Você vai ainda sentir falta de algo do livro, mas esse foi o mais próximo e bem detalhado em relação a obra original.

      Curtir

  6. “Harry Potter e as Relíquias da Morte” mostra o apuro total da série que conquistou milhares de fãs no mundo inteiro – até para os não iniciados no mundo da magia, ou viciados nesse contexto da fantasia. É um filme que, finalmente, encontra seu teor de maturidade, numa direção mais central e cuidadosa de Yates – que com a ajuda do roteirista Kloves – consegue condensar todas as principais partes do livro, bem como diálogos. Toda a essência está ali, ao contrário dos anteriores que acabavam por correr demais em certas passagens.

    É realmente admirável ver como o elenco aqui está mais entrosado, ou melhor: Temos um Daniel Radcliffe mais maduro. Rupert Grint e Emma Watson, num mundo mais justo e acolhedor, poderiam ser indicados ao Oscar. Sim, eles têm uma atuação mais emocional, estão realmente bem no filme, há momentos que até impressiona.

    O roteiro consegue fluir bastante, evitando cenas rápidas, explica muito bem certos contextos do filme, é admirável o cuidado em até situações rápidas que no livro parece não ter importancia, mas no filme faz todo o sentido. Eu gostei muito da forma sombria que o filme tem, da maneira “adulto” estampado em cada cena, nos diálogos até reflexivos do trio central. Inclusive, há mais ousadia nesse, até sensualidade em uns contextos, a puberbade mais evidente…e o senso dark, fora do contexto de magia dentro de Hogwarts – iniciado desde “A Ordem da Fenix” aqui atinge seu ápice…

    Diferente mesmo este filme, pois o roteiro não tem partes confusas ou desconexas como muitos trabalhos cinematográficos, adaptados de livros, tendem a demonstrar.

    Gostei dos momentos de Harry – Rony – Hermione.
    Da forma como a mão de Yates priorizou as atuações deles…
    Helena Bonham Carter conseguiu também acertar seu tom como Bellatrix Lestrange, se antes ela parecia meio artificial demais, neste filme assombra demais.

    O que foi aquela parte da animação no meio do filme mesmo? muito bom ter colocado o Conto sendo explicado com uma animação.

    As cenas de ação, ainda que não tão extensas e intensas, são impressionantes e iguais aos do livro. A trilha de Alexandre Desplat, ainda que correta(talvez, a menos inspirada deste compositor que surpreende a todo trabalho), é satisfatória – mas, é verdade, de longe é o ponto mais fraco do filme. A fotografia de Eduardo Serra (admiro ele, já havia feito um belo trabalho no “Moça com Brinco de Pérola”)muito boa, dá todo o clima do livro/filme, a forma como o filme usou de referências de outros filmes tambem me agradou.

    Há um clima triste que paira todo, algo meio pessimista, intimista até – de fato, o último livro da saga é o mais denso e pesado, precisava de um filme que fizesse jus a ele. Há momenos emocionais, como a passagem de Dobby…há cenas bem emocionantes mesmo.

    Eu realmente estou admirado com o trabalho deste filme!
    Ao contrário de todos, acho o melhor do ano até agora. Isso mesmo, mais até que os idolatrados “A Origem”.

    Que venha a parte dois!

    Curtir

    1. Você tocou em pontos interessantes e acabou fazendo um comentário melhor que minha resenha do filme Cristiano hehehe.

      O tempo “esticado” e a divisão ajudaram realmente a desenvolver de forma mais tranquila os personagens.

      Gostei do trio de frente também bastante, só não sei se o Oscar está preparado para indicar personagens deste tipo.

      E você lembrou ainda da animação no meio do filme que esqueci de comentar, EXCELENTE mesmo!

      E quanto ao melhor do ano confesso que agora minha mente está embaralhada entre este, “A Origem” e até mesmo Tropa de Elite 2. E ainda tem Tron pra chegar!

      Curtir

  7. Sem dúvida o melhor filme da saga. Muito bem adapitado. E concordo com vc, e como comentei eu meu post o @mosaicultural, a Emma Watson é sem dúvida a melhor mesmo.
    E como lembrol o Cristiano Contreitas ai em cima, a animação para o conto dos três irmãos foi fantástica. Ao contrário, sempre a imaginei como uma animação mesmo, tanto que quando assistir pela primeira vez, antes do Rony interronper a Hermione enquanto ela o lia perguntei: “- cadê a animação?”hehe.
    Adorei a crítica e você também tocou em um ponto no qual não lembrei de citar na minha, o fato de dividirem em duas partes concerteza foi para faturar mais, porém os dois lados saem ganhando. A produtora com o faturamento e nós fãs (ou não) com um filme mais coeso.

    @felippemcc

    Curtir

  8. eu estou doido pra ver esse filme…..esse é meu primeiro filme da franquia que vou ver no cinema….concerteza ele deve ter uns toques de dialogos do “enigma do principe” que foi sensacional…o que faz o filme ser bmo não é as cenas de ação e sim o conteudo do filme…que no caso é o desse filme!!!

    com vc Marcio aprovando filme eu não tenho sombras de duvidas que vou adorar esse filme…assim com adorei “o enigma do Principe”!!!

    abrass!!!

    Curtir

  9. Nunca fui muito fã de Harry Potter não… mas assisti todos os filmes até agora.. Pelo visto esse último filme ( que é a 1 parte ainda a 2 só ano que vem ) vai ser a mais sombria, dramática e tensa de todas.

    – Eu ouvi pessoas falando que vai ter beijo do Rony com a Hermione xD, não sei se é verdade, pois não li os livros apenas assisti aos filmes.

    – Infelizmente vou esperar sair em Dvd, não tenho din din para ir no cinema no momento, vou ter que esperar para ver (:

    – ótima resenha Marcio.

    Curtir

  10. Felipe meu caro, muito obrigado e comentei lá no Mosaico também, tocamos em alguns pontos diferentes, isso é bom também 🙂

    Thiago, boa sorte. A sensação de ver nos cinemas e é diferenciada, vale a pena o som e a imagem. Bom filme 🙂

    Bom Luana, não sei se é spoiler avisar essas coisas que já sairam no filme, mas é isso mesmo. E nesse filme, a parte técnica e visual está deslumbrante. Obrigado pelo elogio viu! 🙂

    Curtir

  11. comentando aqui de novo, acabei indo no cinema de novo (dessa vez com um outro grupo de amigos)

    e posso dizer que adorei ainda mais o filme
    XD

    agora eu gostaria de saber se alguem sabe o nome daquela musica que o harry dança com a hermione??

    por sinal aquele cena é muuuuito bonita,

    Curtir

  12. eu amei a sua crítica e concordo plenamente com ela.eu chorei muito edei altas risadas no cinema,até porque também estava acompanhada de amigosque gostam de zoar na hora do filme,mas foi muito bom emuito emocionante.ver o quanto essa séria vai deixar saudades já deixa um grande vazio dentro de mim.
    foi ótimo,mas o que poderia ter aparecido e não apareceu foi o aniversário do harry,quando harrydescobre a carta ea foto de sua mãe no quarto do sirius e é claro a aparição do krum!mas mesmo assim fizeram um ótimo trabalho,estou muito feliz!!!

    Curtir

  13. luana,esse filme foi feito mais para quem leu os livros,na minha opinião você não vai conseguir entender a história muito bem,pois desta vez resolveram agradar aos fãs dos livros e não aos fãs dos filmes! seria bom você ler pelo menos um resumo pra ter uma ideia,mas é claro a história é bastante complexa!

    Curtir

  14. Porra, Man! Como pude me esquecer de passar por aqui pra saber o que meu crítico preferido havia achado de meus filmes/livros tão amados???
    E qual não foi minha surpresa ao descobrir que “Harry Potter and the Deathly Hallows” – merecidamente – recebeu a cotação máxima!!!

    Acompanho a série desde 2004, quando li todos os livros (até então só ia até “A Ordem…”) e vi o primeiro filme no cinema (“O Prisioneiro de Azkaban”). e fico MUITÍSSIMO satisfeito de saber que tenho um irmão não-trouxa aqui no ‘Porra, Man!’

    Concordo em gênero, número e grau, man! Realmente Yates e a equipe capricharam neste que é, sem dúvida, o mais fiel e também o melhor da série!!! Sombrio ao extremo, bastante contemplativo (o que eu gosto um bocado), emocionante, bem atuado e tecnicamente impecável – visualmente deslumbrante: Que fotografia!!!

    Já fui assistir duas vezes e pretendo ver de novo e de novo… Sinto uma euforia vazia…ou um vazio eufórico, não sei, sentindo que está acabando, mas mesmo assim ansioso pela parte 2!!

    Curtir

  15. Pipoca, nessa parte de que o filme foi feito para os fãs dos livros eu concordo contigo. Quem não leu pode mesmo achar chato, mas quem leu como a gente fica feliz de ver muita coisa na tela. Claro, não tem 100% mas foi o mais próximo disso de todos até aqui.

    Well, Quando terminou eu já queria ver a parte 2. Também estou muito ansioso. 2011 vai ser um ótimo ano pro cinema 🙂

    Curtir

  16. Acabei de ver e também achei muito bom (pau a pau com Azkaban)

    Mas também marcou o início das minhas férias dos cinemas de Salvador pq em filmes mais silenciosos como esse o clima é de:
    1 – Gente fazendo zoada (de propósito) com saco de pipoca
    2 – Celulares tocando e vibrando o tempo todo
    3 – “Comentaristas” de cenas em todo canto (“Ah. Esse Dobby aí agora é um boneco”, “Agora Harry vai pegar ela”)

    Assim eu prefiro meus torrents em HD, meu headphone e o conforto da minha casa …

    Curtir

    1. Em relação a adaptação de livros este foi sem dúvidas o melhor da saga, Para mim o filme mais legal ainda é o terceiro “O Prisioneiro de Azkaban”, mas to achando que a parte final vai destroná-lo da primeira posição 🙂

      Valeu pelo elogio 😀

      Curtir

  17. finalmente assisti ao filme…eu achei muito massa concerteza é um ótimo filme e promete muito coisa a parte.II só achei ruim de ter que esperar só o ano que vem pra ver a segunda parte vai demorar muito…..mais é assim mesmo a segunda parte concerteza vai ser mehlor que a primeira!!

    Curtir

  18. Faz algumas horas que eu assisti o filme, e é sem duvidas o melhor da saga. Não o melhor adaptado, ainda acho que esse titulo pertence ao terceiro, O Prisioneiro de Azkaban. Foi realmente muito bom, e eu acho que dessa vez um Harry Potter pode ter boas chances na tentativa de levar o prêmio máximo do Oscar. Eu até gostei de A Origem, mas minha torcida fica entre Relíquias da Morte e Toy Story 3. Abraço.

    Curtir

  19. Demorei mas assisti a HP7,e posso lhe dizer que sai do cinema muito feliz.
    O filme está bem redondo e quase não tem falhas,o trio está muito bem afinado
    destaque para Rupert Grynt ( Rony) que mostrou o seu talento,o filme não usa efeitos especias gratuitamente (cenários impregnados com bugigangas flutuando),
    e tem uma parte lenta que considerei o ponto chave de toda a serie,pois nela se definem as personalidades e os laços que um tem com o outro.
    Não acompanhamos apenas o crescimento dos protagonistas,mas também de um estúdio que
    caiu na realidade e viu que deveria mudar o rumo da serie de acordo com que os fãs desejavam.
    Acertaram em cheio!
    Estou ansioso para ver a ultima parte (mesmo sabendo o que já vai acontecer,já li o livro umas 5 vezes.)

    Já ganhar um oscar dificilmente isso ocorrera,mas que está adaptação é a uma das melhores isso é.

    Abraços!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s