Um balanço do cinema nacional em 2010

No ano de 2010 o cinema nacional conseguiu levar muita gente aos cinemas com alguns filmes excelentes e algumas boas surpresas. Claro, como de costume, muita coisa ruim também apareceu. Vou fazer aqui um pequeno balanço do que eu acompanhei e assisti do cinema nacional no ano de 2010.

Para esquecermos:

Sempre gosto de salientar que detesto falar mal de produções nacionais porque sei do potencial que temos, pena que as vezes os investimentos não chegam ou só vão para grandes roubadas.

Produções como “400 Contra 1 – A história do Comando Vermelho” ou ainda “Muita Calma Nessa Hora” mostram que a falta de originalidade e cuidado com roteiro ainda predomina uma parcela das nossas produções.

Arnaldo Jabor voltou a produzir um longa depois de mais de duas décadas e fez um trabalho querendo soar “maduro” ou “cult” que não agradou com “A Suprema Felicidade”. Ainda consegui evocar a raiva de muita gente quando eu expliquei os motivos pelos quais não iria assistir a produção espírita “Nossa Lar”, com grande investimento financeiro e grande retorno nas bilheterias.

Mas foi com o “filme” (entre aspas mesmo) “Federal” que minha fúria atingiu o último nível neste ano, uma produção tão medíocre que levou a obscura e rara nota zero de cinco aqui no blog. Não só uma das piores coisas do ano como também de toda a minha vida.

Boas surpresas:

Logo no início do ano eu pude conferir um filme que foi para mim a melhor surpresa do cinema nacional este ano, “As Melhores Coisas do Mundo” trouxe um retrato bastante fiel dessa nova geração, chamada de geração ‘Y’ que está crescendo e se desenvolvendo ao redor de toda essa tecnologia e exposição. Muita gente torceu o nariz principalmente pela participação de “Fiuk”, mas é um ótimo filme e que vale a pena ser visto sim.

Outra divertida comédia do ano foi baseada em uma obra de Jorge Amado, “Quincas Berro D´Água” consegue levar muitos risos e é uma produção que denominei carinhosamente de ‘Um morto muito louco baianês’.

Grande sucesso:

Apesar dos erros e acertos, o grande barulho (#narradordasessaodatardefeeelings) no ano veio mesmo com José Padilha e Wagner Moura em “Tropa de Elite 2”. O melhor e maior filme nacional do ano que conseguiu inclusive ter a maior bilheteria nacional de todos os tempos, superando até os números de grandes produções internacionais como Avatar.

O que esperar para 2011?

Nos resta agora torcer que os investimentos e cineastas brasileiros se espelhem melhor e nos entreguem produções mais bem trabalhadas. Desde Cidade de Deus que o cinema nacional conseguiu recuperar um pouco aquela imagem de que “aqui só sai porcaria” e ultimamente, devido a enxurrada de produções de baixa qualidade, algumas pessoas já estão voltando a pensar assim.

Que venham comédias besteiróis com o único intuito de divertir, mas que não tratem o espectador como imbecil, que tenham um mínimo de trabalho no roteiro e cenas. Que venham outros grandes blockbusters como “Tropa de Elite 2” ou até mesmo pequenas produções com qualidade. Potencial a gente tem e muito.

12 comentários sobre “Um balanço do cinema nacional em 2010

    1. Apenas o Fim foi um excelente filme de 2009, mas tem muitos outros ótimos filmes nacionais, posso citar alguns aqui:

      O Cheiro do Ralo, Estômago, Cinema, Aspirinas e Urubus, Cidade de Deus, O auto da Compadecida, Lisbela e o Prisioneiro, Sanidade Básica e vários outros

      Curtir

  1. Concordo quando vc fala de “As melhores coisas…”, mas discordo quanto a “Quincas Berro D’água”. Acho seu humor tão “fácil”, que chega a chatear. Mereciam destaque “Lula, o filho do Brasil” (pra mim, excelente filme) e “O bem-amado”. =*

    Curtir

    1. Que nada Jana, Quincas é muito divertido e é uma obra que gosto muito de Jorge Amado.

      Já Lula foi decepção para muita gente (eu nem assisti e não posso comentar) e “O Bem Amado” que é humor fácil.

      Mas aceito sua opinião apesar de não concordar! :*

      Curtir

  2. Não gosto de cinema nacional porque (quase) sempre é sobre seca, probreza, favela… E “Apenas o Fim” é otimo, mas é de 2008. Falaram que “De pernas pro ar” é bom, mas não sei se foge daquele humor padrão globo (“os normais”, “se fosse voce”, etc)

    Curtir

    1. A muito tempo que o cinema nacional fugiu bastante desta questao de “Favela” , ainda tem muitas produções assim, mas você pesquisando acha muita coisa diferenciada e interessante.

      De Pernas pro ar eu vou comentar, é uma comédia cheia de coisas manjadinhas, mas é bem honesta

      Curtir

  3. Sou fã dos filmes nacionais, e concordo com seus comentários citados.
    Uma indicação: “Antes que o mundo acabe”, um filme que merece muito mérito, e se você gostou do “As melhores coisas do mundo”, com certeza irá se deliciar com este também.
    Abraços. Parabéns pelo site.
    XD~

    Curtir

  4. Algumas dessas obras provam que o cinema nacional tem um grande potencial a ser revelado. Estamos no caminho certo, eu acredito.

    “Se Nada mais der certo” também é um ótimo filme. Sei que é de 2009, mas vi esse ano e gostei. #dica

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s