Spartacus: Blood and Sand – 1º Temporada

Recentemente escrevi aqui sobre Spartacus, que me foi muito bem recomendada e resolvi encarar para ver se procedia. De fato a série se vale mais pela violência/lutas e cenas de sexo/nudez do que pelo enredo, que mesmo dando uma melhorada a partir do meio da temporada não guarda lá grandes reviravoltas ou surpresas dignas de uma grande série.

Agora que terminei a primeira temporada, tenho que conferir a temporada de “prelúdio”, que foi feita como alternativa após o ator principal da série ter sido diagnosticado com câncer. Um novo ator já foi escolhido e a série irá neste “terceira temporada” continuar a sequência após o final sanguinolento que teve com “Kill Them All”.

1º Temporada

SPOILERS

Já no primeiro episódio conhecemos o protagonista tendo que seguir o exército de Roma em uma empreitada. O Trácio, ao perceber que sua esposa corre sérios perigos deserta do exército romano e vai de encontro ao seu grande amor. Claro que ele é capturado e separado da mulher. Seu destino: ser jogado na arena para morrer, mas após derrotar 4 carrascos ele é comprado por um treinador de gladiadores.

Liam-McIntyre, o "novo" Spartacus

Os primeiros episódios são bem fraquinhos, fora as cenas de sexo e os litros de sangue jorrando não fica muita coisa. Tem até um momento que parece um campeonato de futebol, quando ele “cai para a segunda divisão” e vai lutar no “poço”, lutas clandestinas com morte súbita, dois entram, apenas um sai (lembrou de um clássico né?).

A grande reviravolta no “marasmo” da trama sem sal e ganchos fracos entre um episódio e outro ocorre quando Batiatus, o dono dos gladiadores, arma um golpe e traz a mulher de Spartacus morrendo para seus braços. Com isso, o Trácio fica em dívida com Batiatus e fica ensandecido, fazendo jus ao seu título de campeão de Cápua.

Seu maior rival Crixus começa a transparecer um lado mais humano quando se apaixona pela escrava e, em certos momentos, dá até para ficar com dó dele.

A partir dessa “reviravolta” a série ganha muito com as traições muito bem armadas até culminar num final altamente sanguinolento, uma vingança com litros e litros de tinta vermelha.

FIM SPOILERS

Spartacus: Gods of the Arena

Agora que já terminei a primeira temporada, vou partir para “Gods of the Arena” e ver todo o prelúdio da história. Nem sei se da pra chamar de “2º temporada” (na verdade trata-se de uma mini-série com 6 episódios), mas assim que terminar volto a comentar e dar minha opinião.

Confesso que não estou lá muito empolgado com a série que, no geral, achei até fraca.

4 comentários sobre “Spartacus: Blood and Sand – 1º Temporada

  1. Ah, eu gostei ( hehe ). Achei apenas que não se deve levar muito a sério. Eu assistia só pra ver quantos morreriam naquele capítulo. Mas tem também um pouco de conspiração nas ações dos personagens que usavam o cérebro ( não a cabeça para dar cabeçadas ) como costumavam acontecer na época retratada. Só considero um grande furo da série eles tentarem convencer quem está assistindo, que aqueles gladiadores, comendo aquela ração de porco que era mostrada, podiam manter aquele físico de fisioculturistas.

    Valeu man.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s