[Contos de Cinema] A Soma de Todos os Sonos

Até hoje quando me perguntam se é bom o filme “A Soma de Todos os Medos” uso de subterfúgios e, DESCARADAMENTE, repondo que sim, mas a verdade caros leitores é que eu não consegui assistí-lo nos cinemas, eu dormi.

Até o gatinho se espantou com essa afirmação!

Fui acompanhado de um grupo de amigos para o cinema e, neste dia, estava exausto fisicamente – nesta época além de trabalhar 8 horas por dia eu ainda estava cursando a faculdade – e passei o tempo inteiro do filme adormecendo e despertando num ritmo frenético e que me fez entender BULHUFAS do filme. O seguinte foi este, não demorou muito e eu já comecei a dar “aquelas pescadas” na poltrona.

Algum sacana perguntava qualquer coisa e, antes de ver a resposta, meus olhos se fechavam MAGICAMENTE. Quando conseguia abrí-los e olhava pra legenda lá estava a próxima pergunta. E eu ficava migrando assim de pergunta em pergunta sem ler nenhuma das respostas ou acompanhar um diálogo completo. Foi assim até eu desistir e resolver dormir logo até acabar, quando finalmente poderia ir para casa e dar fim àquela agonia.

Quando lembrei deste meu ‘conto de cinema’ e resolvi pesquisar a respeito do que afinal se trata “A Soma de Todos os Sonos Medos”, só de ler a sinopse já me deu sono novamente. Definitivamente não é algo que me motive a correr atrás do “prejuízo” (se é que é um demérito mesmo não ter visto esta obra).

Você que já viu me conte, vale muito a pena correr atrás de finalmente assistí-lo (por completo) ou é melhor eu continuar apenas com esta história para contar?

E você, tem algum conto de cinema?

13 comentários sobre “[Contos de Cinema] A Soma de Todos os Sonos

  1. Isso acontece comigo quando tento assistir “Onde os fracos não tem vez”.
    Já foram quatro tentativas e nunca consegui passar daquele ponto onde o Josh Brolin acha a maleta.

    Curtir

  2. Certa vez fui assistir As Aventuras de Agamenon achando que me cederia (ainda que poucas) algumas risadas, mas o que encontrei na sala nos primeiros 20minutos foi um sonífero muito forte que me rendeu uma briga de casal (minha namorada também não gostou, mas ficou chateada porque paguei para dormir – mulheres, vai entender…) e uma vontade de desistir de acompanhar o cinema nacional de vez. Mas sou brasileiro e não vou desistir. Vamos esperar mais Meirelles e Padilhas por aí.

    Curtir

      1. Man, não vale a pena de jeito nenhum mesmo. Imagine que nesses 20 minutos eu me peguei rindo uma vez e ainda pensei porque eu estava rindo, então percebi que estava acompanhando a risada de minha namorada, mas não tinha achado nada nem um pouco engraçado hauhauahauhauahua

        Curtir

  3. um filme que eu tentei ver e não vi por causa do sono foi “Marley e eu”..eu me lembro que assistir até a parte que adotam ele..depois apaguei quando eu acordei o animal já tava morto…kkkk

    Curtir

  4. Vou te dizer uma coisa e talvez você não acredite.
    Fui assistir esse filme no cinema com meu pai e meu irmão. Eis que após algum tempo eu olho pra o lado e o que vejo? Meu pai dormindo!
    Então meu caro, não se culpe, esse filme tem de fato um efeito sonífero.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s