Tubarão (Jaws) – 1975

Tubarão (Jaws, 1975 – 1975 min)
Horror, Thriller.
Dirigido por Steven Spielberg, roteiro de Carl Gottlieb, baseado no romance homônimo de Peter Benchley. Elenco Principal: Roy Scheider, Robert Shaw, Richard Dreyfuss e Lorraine Gary.

.

.

.

Antes de mais nada eu preciso fazer duas confissões a respeito desse filme. A primeira delas, que me envergonha um pouco, é que, apesar de Tubarão ser um dos maiores clássicos da história do cinema, eu nunca o havia assistido inteiro, apenas alguns pedaços esparsos quando ele passava na TV. A segunda é a de que, da lista dos 10 filmes para assistir antes de morrer, esse era o que mais me preocupava. Porque? A julgar pelos filmes similares que já assisti, baseados em catástrofes com animais como jacarés, cobras, piranhas ou tatus-bola, achei que Tubarão seria apenas uma decepção com 7 metros de comprimento e mais de 3 toneladas. Será?

A trama gira em torno da pequena comunidade litorânea de Amity, cuja principal fonte de renda é o turismo, e que se vê aterrorizada pela presença de um tubarão em suas águas às vésperas do feriado de 4 de julho. O prefeito se recusa a interditar a praia, considerando o grande prejuízo que isso traria para a cidade, assim, não resta outra alternativa ao Xerife Brody (Roy Scheider), para proteger a comunidade, se não se juntar ao Oceanógrafo Matt Hooper (Richard Dreyfuss) e ao excêntrico pescador Quint (Robert Shaw) em uma grande caçada ao maior predador dos sete mares.

Tubarão segue, basicamente, a mesma linha de todos os outros filmes do gênero, começando até com um tradicional grupo de adolescentes bêbados e desavisados, mas logo a história começa a se desenrolar e mostrar que o filme é muito mais do que uma sucessão de gente sendo devorada por um grande predador. Mas afinal, o que faz com que Tubarão seja um destaque dentre os seus semelhantes? Alguns podem dizer que foi o fato de ele ser um precursor do gênero, mas eu não acredito que seja isso, até porque em 1963 Hitchcock já nos brindou com o icônico Birds (sobre o qual ainda vou falar um dia). Eu diria então que são 4 os fatores que contribuem para tornar Tubarão um filme diferenciado.

  1. A Trilha: acho muito importante filmes com trilhas marcantes, e Tubarão é um deles. Muitas vezes não precisa acontecer nada, basta tocar a música e você já sente um arrepio na espinha;
  2. O Elenco: o elenco é muito bom e faz um ótimo trabalho (destaque para Robert Shaw, que faz muito bem o papel do maluco Quint). Os personagens também dão um toque interessante ao filme, afinal, boa parte da história acompanha a caçada dos 3 ao tubarão e suas personalidades e convicções distintas fazem com que as coisas fiquem bem mais interessantes;
  3. O Foco: grande parte dos filmes desse gênero, como eu disse antes, tem a sua história girando em torno de um monte de gente sendo devorada. Mas não em Tubarão, onde o foco do filme é a caçada dos 3 homens ao monstro, que acaba se tornando muito emocionante e interessante, pelo que foi citado no item anterior. Uma grande prova do foco diferenciado do filme é o número de mortes no final: 3, se contei certo. Isso acaba sendo muito importante porque faz com que o filmes seja um pouco mais “pé no chão”; e por último, o mais importante
  4. O Gênio: Steven Spielberg, o diretor que domina a lista dos 10 filmes para assistir antes de morrer esbanja genialidade em Tubarão e nos presenteia com diversas sequências de tirar o fôlego, principalmente nos últimos 30 minutos do filme, quando a emoção da caçada se torna ainda maior.

A lista dos 10 filmes para assistir antes de morrer não é minha, por isso não cabe a mim dizer se um filme deveria ou não figurar nela, afinal os critérios para isso são muito subjetivos e dizem respeito apenas ao gosto pessoal de quem formulou a lista. Mas, se ela fosse minha, acho que eu não incluiria Tubarão, apesar de ter gostado muito. Apesar disso, entendo perfeitamente Steven Jay Schneider por tê-lo incluído, afinal trata-se de um filme de tirar o fôlego, e não apenas por causa água.

“Esse tubarão te engole inteiro”
– Quint

5 comentários sobre “Tubarão (Jaws) – 1975

  1. Que bom que você corrigiu essa sua falha de não ter visto por completo este grande clássico. Os textos desta série estão excelentes e este realmente está muito bom como Lia comentou acima.

    Outro fato curioso é que no meu imaginário (tem um tempo desde que o assisti pela última vez) mais pessoas morriam. Pra você ver como um suspense/terror/horror quando bem feito não precisa de tantas mortes e tanto oba oba, coisas de gênios como Spielberg realmente.

    Curtir

  2. Esse filme marcou minha vida, por diversos motivos. imponente e forte como um tubarão foi o que eu passei minha infância toda querendo ser.

    olha que a ultima vez que vi esse filme eu tinha no máximo 10 anos, eu imagino que tipo de emoções ele vai me trazer agora. tenho que correr atrás e ver ele de novo

    Curtir

  3. Tubarão é um filme incrível… tudo nele se encaixa.
    Quando a música toda, você quase sempre não vê o bicho mas sabe que ele está ali. E o mais louco é que mesmo seguro na areia ou em sua casa vocÊ sente a espinha arrepiar…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s