Quarteto Fantástico (Fantastic Four)

“Há um ano atrás eu tinha uma versão fantástica disso. E teria recebido ótimas críticas. Vocês provavelmente nunca versão essa versão. Esta é a realidade.” (TRANK, Josh. 2015)

A declaração do diretor Josh Trank (Poder Sem Limites) – que foi dada num tweet que ele rapidamente deletou (mas nada na internet se apaga) – diz muito sobre o desastre que foi a produção do novo reboot do Quarteto Fantástico. Produção corrida, refilmagens de última hora, corte de verbas. etc. Quem são os verdadeiros culpados e até onde a direção tem culpa (ou não) fica difícil de se saber, o certo é que tudo isso refletiu diretamente no resultado final e transformou um projeto promissor em uma das maiores decepções do cinema neste ano de 2015.

The-Fantastic-Four

Decepção é mesmo a melhor palavra que pode definir este novo filme do Quarteto Fantástico, decepção por conta que os trailers prometiam muito e, sendo muito justo, o início é muito bom e acerta ao seguir um tom mais sério e dramático seguindo uma linha bem ficção científica ‘clássica’. São nestes primeiros instantes que se encontram os melhores momentos da história.

A apresentação dos personagens é bem bacana e o elenco conta com ótimos (e promissores) atores como por exemplo Miles Teller (Whiplash), Kate Mara (de House of Cards), Michael B. Jordan (Poder Sem Limites) e Jamie Bell (O Expresso do Amanhã). O tempo dedicado para o desenvolvimento de cada um deles é bem extenso, suficiente para fazer o espectador compreender suas motivações e, em determinada parte da história, até mesmo as suas dores físicas (uma vez que existem algumas cenas que passeiam de leve no gênero do Horror) e emocionais.

Só que o grande problema fica por conta de uma virada na trama, já do meio pro final do filme, que joga tudo pro alto, ou melhor, pra outra dimensão. Parece que alguém gritou: “Olha, o filme tá terminando e ainda não tivemos uma porradaria, uma cena de ação, uma luta, tem que ter algo…“. A partir daí tudo é muito corrido e MUITO mal feito, o clímax chega de qualquer jeito, o momento em que os heróis precisam se unir idem e o vilão, bom, o vilão nem tem muito o que comentar.

the-thing-fantastic-four-3

O desfecho da história é tão destoante do início que parece até ser outro filme de tão ruim que é. E isso é uma grande pena, pois, Quarteto Fantástico era uma produção que tinha um potencial enorme em suas mãos e que claramente tentou trazer um frescor a um gênero que já está se desgastando.

Quando sobem os créditos, ao contrário das demais produções da Marvel, Quarteto Fantástico não deixa nenhuma cena com vislumbres do futuro ou alguma piadinha inofensiva, deixa apenas um grande questionamento: Ninguém ainda acertou adaptar estes heróis para o cinema ou eles realmente são uma grande porcaria?

***

  1. Em 2014 o filme de Josh Trank estava pronto. Os produtores não gostaram e obrigaram ele e os atores a refazerem várias cenas.
  2. Apenas observando a Kate Mara dá para perceber as cenas que foram refilmadas, basta você ficar no jogo do “agora é peruca”, “agora não é”.
  3. Se passasse de 2015 sem lançar um filme do Quarteto Fantástico, a FOX perderia os direitos e o grupo de heróis voltaria para as mãos da Marvel, por isso toda a correria na produção.

Fraco: Classificação 2 de 5

20150419-quarteto-fantastico-posterQuarteto Fantástico (Fantastic Four, 2015 – 100 min)
Ficção Científica

Dirigido por Josh Trank com roteiro de Jeremy Slater, Simon Kinberg e Josh Trank. Estrelando: Miles Teller, Michael B. Jordan, Kate Mara, Jamie Bell, Toby Kebell, Reg. E. Cathey, Tim Blake Nelson, Owen Judge e Evan Hannemann.

7 comentários sobre “Quarteto Fantástico (Fantastic Four)

  1. Eu realmente acredito na defesa do Josh Trank, o cara do ótimo Poder Sem Limites. Comentei sobre isso com você lá no Letterboxd e você deu a entender que o filme não é de todo ruim. Lendo agora sua review, mais parece uma promessa que não se cumpriu.

    Terá sequência ou não?… Eis a questão.

    Curtir

  2. Você foi gentil em dar 2 estrelas, para mim esse filme merecia nenhuma estrela foi muito mal feito e acredito que o roteiro original era melhor que esse com certeza. Agora fica a pergunta por qual motivo a FOX mandou refilmar o filme pois com essa atitude perdeu o elenco de Atores.

    Curtir

    1. Acho que o início do filme é muito bom, por isso as duas estrelas, até mesmo porque o elenco é bom.

      Além dos problemas da FOX, li relatos que o Josh Trank não é nada fácil de se trabalhar, segundo relatos ele tratou muito mal a Kate Mara (não foi escolha dele a atriz, mesmo assim não justifica) e quase sai na mão com o Miles Teller hehehe

      O que é verdade a gente dificilmente vai saber, o fato e´que tudo isso acabou refletindo no filme.

      Curtir

  3. O pior é ler a Fox dizendo que é para pararem de perguntar se eles vão desistir e devolver para a Marvel porque eles NÃO VÃO! Que figuras mais persistentes e sedentas por dinheiro essa galera da Fox. Prefere devolver o bagaço remoído do que ainda deixar algum espaço para salvação do nome nas mãos de outro estúdio.

    É uma pena, mas é o preço que a Marvel está pagando por ter pensado pequeno lá atrás e vendido as suas propriedades intelectuais sob termos tão estúpidos como os estipulados.

    Quanto ao lance dos heróis serem ruins ou bons, isso é totalmente irrelevante, a própria Marvel já provou que com boas ideias consegue fazer qualquer personagem funcionar. Falta mesmo aos outros que exploram os direitos das marcas saberem fazer bom uso delas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s