Homem-Aranha: Longe de Casa

Primeiro filme do Universo Marvel nos cinemas, “Homem-Aranha: Longe de Casa (Spider-Man: Far From Home)” consegue unir diversão com boas cenas de ação embaladinhos com todas as coisas que o universo deste super-herói tem de melhor. Além de diversão garantida, o filme ainda traz importantes vislumbres e abre caminhos interessantes para o futuro do MCU.

Após os eventos de Vingadores: Ultimato, Peter Parker (Tom Holland) decide esquecer um pouco suas ‘obrigações’ enquanto herói e parte para uma viagem de férias escolares com destino a Europa com seus colegas. Seus planos começam a não dar certo quando Nick Fury (Samuel L. Jackson) o contacta com uma missão importante. Se sentindo não merecedor e também querendo na realidade uma ‘folga’ para curtir suas férias, o que Peter faz é tentar se livrar da responsabilidade de ser um Vingador.

Spider Man Far From Homem - Imagens cedidas para divulgação
Aperto de mãos

A primeira parte do filme, a rigor, nem parece um filme de Herói do Universo Marvel. E isso não é ruim, o caminho inicial proposto pelo diretor Jon Watts (que também dirigiu o primeiro) é trazer um clima mais descontraído e embarcar numa espécie de comédia road-trip adolescente. Mesmo com algumas piadas parecendo fora de tom/propósito, a verdade é que essa parte inicial retrata a relutância de Peter em assumir suas responsabilidades, ainda mais após a morte de Tony Stark que deixou nele marcas profundas.

O tom do filme muda um pouco de figura e segue numa crescente justamente quando o misterioso Mysterio (sim, fiz de propósito) – interpretado magistralmente por Jake Gyllenhaall – ganha mais espaço e começa a interagir com Peter. O surgimento de um novo herói chega não só como a solução dos ‘problemas’ do Aranha, que só quer se divertir com seus amigos e conquistar a garota de seus sonhos (Zendaya), mas também para ocupar aquela lacuna que ficou no lugar de Tony Stark.

Todo o elenco atua muito bem, Tom Holland parece mais à vontade e entrega uma atuação ainda melhor do que na do primeiro filme, dá pra sentir em cada cena a empolgação dele de estar vivendo tudo aquilo. Só que de fato Jake Gyllenhaal rouba as cenas sempre que surge e tudo o que gira em torno de seu personagem é muito bem construído.

As cenas de ação e os efeitos especiais por sua vez conseguem montar cenas rápidas e ‘complicadas’ de uma forma em que o espectador não se sinta desnorteado ou perdido (mesmo quando ele precisa sentir isso). Dá pra entender cada elemento em tela e a conjunção com os bons efeitos especiais deixa tudo ainda melhor. O trabalho na parte técnica foi, como de praxe, impecável.

Michelle (Zendaya) – SPIDER-MAN: ™ FAR FROM HOME.

Sem entrar em maiores spoilers, a parte final da trama consegue trazer a dramaticidade e senso de urgência necessários para conduzir a história a um encerramento bastante satisfatório. É verdade que ainda é tudo muito formatadinho como todos os outros filmes da MCU, mesmo assim o desfecho e, principalmente, as cenas pós créditos (sim, 2 novamente, fique até o final) abre um caminho muito interessante para o que a Marvel pretende fazer a partir daqui.


4 de 5

Homem-Aranha: Longe de Casa (Spider-Man: Far From Home)

Direção: Jon Watts
Roteiro:
 Chris McKenna e Erik Sommers
Elenco: Tom Holland, Samuel L. Jackson, Zendaya, Cobie Smulders, Jon Favreau, J. B. Smoove, Jacob Batalon, Martin Starr, Marisa Tomei e Jake Gyllenhaal
Gênero: Ação, Aventura, Sci-Fi
Ano: 2019
Duração: 129 minutos

3 comentários sobre “Homem-Aranha: Longe de Casa

  1. Não sei o que me deu na cabeça e lembrei do seu site, fui leitor assíduo por alguns anos, era uma referência pra mim. Se for voltar a escrever, ou estiver escrevendo em outro lugar, me avise por favor.

    Curtir

    1. E eu ainda me lembro da galera que sempre comentava aqui Luiz e você é um dos que me lembro!

      Criei algumas amizades com esse blog e formamos um outro espaço com várias pessoas escrevendo e ai temos atualizações constantes por lá é o http://pocilga.com.br

      Lá eu escrevo e participo também de podcasts com mais frequência do que aqui. O link para meus textos escritos na Pocilga -> http://pocilga.com.br/author/marciosmelo/

      Por aqui escrevo com uma frequência baixa mas sempre que dá escrevo.

      Grande abraço meu velho!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s