Crítica | O Irlandês (The Irishman)

É impressionante constatar o alto nível dos filmes dirigidos por Martin Scorsese. Mesmo com uma carreira longa, ele se mantém muito acima da média. O Irlandês é mais um exemplo de sua evidente qualidade. Com um elenco com nomes como Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci e uma duração de 3 horas e 30 minutos que parecem bem menos do que isso, o filme é um deleite para os fãs do bom cinema. A trama nos conta a história de Frank Sheeran, um homem que entra para a máfia com uma absurda naturalidade e fica cada vez mais importante nesse meio. Ao contrário de clássicos do gênero como O Poderoso Chefão e Os Bons Companheiros, não há qualquer glamour na caracterização da máfia aqui. Acompanhar a vida de Frank Sheeran é como um mergulho em mundo melancólico e perigoso. Um mundo em que o sucesso é algo relativo e efêmero e que te afasta cada vez mais daqueles que realmente importam. Martin Scorsese demonstra em Irlandês o seu cinema maduro e pungente. É como se tudo o que ele criou até agora fosse uma matéria-prima para a realização deste épico. O Irlandês conta com recursos estilísticos eficientes que jamais ofuscam a trama. Por 3 horas e 30 minutos ficamos como que hipnotizados pelo o que testemunhamos e sentimos um certo alívio quando os créditos começam a subir. Já adianto, o meu alívio não teve nada a ver com a bexiga, pois pausei o filme duas vezes (Obrigado, Netflix!). E não há problema nenhum se você fizer o mesmo!


Classifi.: 4 de 5

O Irlandês

Título Original: The Irishman
Direção: Martin Scorsese
Roteiro: Steven Zaillian
Elenco: Robert De Niro, Al Pacino, Joe Pesci
Ano: 2019
Duração: 3h 29 min
Info: IMDb

4 comentários sobre “Crítica | O Irlandês (The Irishman)

  1. Cara, confesso que não assisti em uma sentada só, la ela, mas que filme, que produção cinematográfica. Que homem esse tal de Scorcese.

    O mais impressionante, alem de tudo que você descreveu, e como o filme fala sobra a vida e termina, naquela porta entreaberta, numa sensação de completa melancolia.

    Um dos melhores do ano.

    Curtir

Deixe uma resposta para Marcio Melo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s